22 de mai de 2011

Minha diiva *.*

Lady Gaga

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Lady Gaga
Lady Gaga se apresentando na The Monster Ball Tour em 2011.
Informação geral
Nome completo Stefani Joanne Angelina Germanotta
Nascimento 28 de Março de 1986 (25 anos)
Nova Iorque, Nova Iorque
 Estados Unidos
Gêneros Pop, electro, dance[1]
Ocupação Cantora, compositora, atriz, produtora, dançarina, artista de performance[2]
Instrumentos Vocal, piano, sintetizador, keytar
Período em atividade 2005  – atualmente
Outras ocupações Empresária, ativista[3][4]
Gravadora(s) Def Jam (2005)
Interscope, Kon Live, Cherrytree, Streamline/Universal Music Group (2007 - atualmente)
Afiliações Colby O'Donis, Akon, Wale e Beyoncé
Influência(s) Cyndi Lauper, David Bowie, Queen, Cher, Madonna e Michael Jackson
Página oficial www.ladygaga.com
Assinatura Ladygaga sig.svg
Stefani Joanne Angelina Germanotta (Nova Iorque, 28 de março de 1986), mais conhecida pelo nome artístico Lady Gaga, é uma cantora, compositora e produtora musical dos Estados Unidos,[1][5] considerada uma das 25 pessoas mais influentes e uma das 5 pessoas mais bem remuneradas do mundo.[6] Ela começou a apresentar-se no cenário musical de rock no sudoeste da cidade de Nova Iorque em 2003 e matriculou-se na Escola de Arte Tisch (Tisch School of Arts) da Universidade de Nova Iorque.[7] De seguida, assinou um contrato com a Streamline Records, um selo da gravadora Interscope Records. Durante seu início na Interscope, trabalhou como uma compositora para artistas colegas e capturou a atenção de Akon, que reconheceu as suas habilidades vocais, e contratou-a para sua própria gravadora, a Kon Live Distribution.[1]
Lançado em 19 de agosto de 2008, o seu álbum de estreia, The Fame, atingiu o número um no Reino Unido, Canadá, Áustria, Alemanha e Irlanda, enquanto nos Estados Unidos teve a posição máxima de número dois na parada Billboard 200 e um na Dance/Electronic Albums, também da Billboard.[8] As suas duas canções lançadas como singles, "Just Dance" e "Poker Face", co-escritas e produzidas por RedOne, tornaram-se sucessos internacionais de número um, atingindo o topo da Billboard Hot 100 nos Estados Unidos, assim como em outros países.[9][10] O álbum, mais tarde, conseguiu um total de seis indicações aos Grammy Awards e ganhou prêmios para as categorias Melhor Álbum Eletrônico/Dance e Melhor Gravação Dance.[11] No início de 2009, ela embarcou na sua primeira turnê própria, a The Fame Ball Tour. Pelo quarto trimestre do ano, lançou o extended play (EP) The Fame Monster, com o single número um global "Bad Romance", e embarcou na sua segunda turnê, a The Monster Ball Tour. O álbum vendeu 6 milhões de cópias e foi o mais vendido de 2010.[12][13][14][15] O seu segundo álbum de estúdio, Born This Way, tem lançamento previsto para 2011.[16]
Lady Gaga é inspirada por artistas e grupos de glam rock como David Bowie e Queen,[17] além de cantores de música pop como Cher, Cyndi Lauper, Elton John, Madonna, Grace Jones e Michael Jackson.[17][18] Ela também declarou que a moda é uma fonte de inspiração para a sua composição e apresentações. Foi listada como a 73ª Artista da Década 2000—10 pela Billboard.[19] Em maio de 2010, a revista Time incluiu-a na sua lista anual das 100 pessoas mais influentes do ano no mundo, a Time 100.[20] Em junho, a Forbes colocou-a na quarta posição na sua lista das 100 Mais Poderosas e Influentes celebridades no mundo; também foi classificada como o segundo artista musical mais poderoso no mundo.[21][22] Em agosto, ela já havia vendido mais de 20 milhões de álbuns e 51 milhões de singles mundialmente.[23][24] Em outubro, a Forbes colocou Gaga no número sete em sua lista anual das 100 Mulheres Mais Poderosas do Mundo.[25] Em Dezembro de 2010, Gaga foi eleita a artista do ano, o título vem pelas boas vendas dos álbuns The Fame e The Fame Monster,[26] ainda segundo a Billboard, a The Monster Ball Tour foi eleita a quarta maior turnê de 2010 com 122 shows e 101 esgotados, com público total de 1,3 milhão.[27] Em 15 de Maio de 2011, a cantora atingiu a marca histórica de 10 milhões de seguidores no Twitter, sendo assim a pessoa com mais seguidores do mundo na microblog.[28]

Índice

[esconder]

Biografia e carreira

1986  — 2004: Infância e adolescência

Stefani Germanotta nasceu na cidade de Nova Iorque em 28 de março de 1986, vinda de uma família ítalo-americana, filha mais velha de Joseph, um empreendedor de Internet, e Cynthia Germanotta (nascida Bissett).[29][30][31] Ela aprendeu a tocar piano aos quatro anos de idade, e escreveu a sua primeira canção de balada no intrumento aos treze; por volta dos quatorze, começou a comparecer em casas noturnas de apresentações livres ao microfone.[7] Aos onze, Germanotta frequentou um convento, o Convent of the Sacred Heart, uma escola católica romana privada no noroeste de Manhattan, mas afirmou não vir de uma família rica, dizendo que seus pais ambos vieram de famílias de classe baixa, então trabalhamos por tudo — minha mãe ficava doze horas por dia fora de casa, em telecomunicações, e o meu pai também.[32][33][34] Uma ávida atriz em musicais de ensino médio, Germanotta interpretou papéis principais como Adelaide em Guys and Dolls e Philia em A Funny Thing Happened on the Way to the Forum.[35] Ela descreveu a sua vida acadêmica na escola como "muito dedicada, estudiosa e disciplinada", mas também "um pouco insegura", como disse em uma entrevista: "Eu costumava ouvir brincadeiras por ser tanto provocativa como excêntrica, então comecei a abaixar o tom. Eu não me encaixava, e me sentia como uma estranha".[36][37] Conhecidos discutem que ela não encaixava-se na escola: "Ela tinha um grupo central de amigos; era uma boa aluna. Ela gostava muito de garotos, mas cantar vinha em primeiro lugar", recordou um então colega do ensino médio. Referindo-se ao seu "expressivo livre espírito", Gaga disse à revista Elle: "Eu sou canhota"![38][39]
Aos dezessete anos, Germanotta ganhou uma admissão antecipada para a Tisch School of Arts da Universidade de Nova Iorque em 23 de agosto de 2003, e morou em um dormitório da cidade na Rua 11. Lá, ela estudou música e melhorou as suas habilidades de composição ao escrever dissertações e artigos analíticos, focando em assuntos como arte, religião, questões sociais e políticas.[7][40] Ela sentiu que era mais criativa do que algum de seus colegas: "Uma vez que você aprende a pensar sobre arte, você pode ensinar a si mesmo", disse. Pelo segundo semestre de seu segundo ano, retirou-se da escola para focar em sua carreira musical.[41] Seu pai concordou em pagar seu aluguel por um ano, sob a condição de que ela se rematriculasse para a Tisch se fosse mal-sucedida: "Eu abandonei a minha família inteira, consegui o apartamento mais barato que podia encontrar, e me dei mal até que alguém me ouvisse", disse ela.[35]

2005  — 2007: Início da carreira


Gaga apresentando-se no festival Lollapalooza, em 2007.
Germanotta incialmente assinou um contrato com a gravadora Def Jam Recordings aos dezenove anos de idade, mas saiu dela depois de três meses.[42] Brevemente, a sua companhia de administração apresentou-a ao compositor e produtor RedOne, que também era empregado dela.[43] A primeira canção que ela produziu com RedOne foi "Boys Boys Boys",[43] uma mistura inspirada pelas canções "Girls, Girls, Girls" de Mötley Crüe, e "T.N.T." de AC/DC.[44] Ela mudou-se para um apartamento no sudoeste de Nova Iorque e gravou algumas canções com o cantor de hip-hop Grandmaster Melle Mel para um audiolivro acompanhante do livro infantil, The Portal in the Park, de Cricket Casey.[45] Ela também deu início a Stefani Germanotta Band, um grupo com alguns amigos da universidade. Eles gravaram um Extended play com as suas canções de balada em um estúdio situado abaixo de uma adega em Nova Jersey, tornando-se um ponto fixo ao centro social no sudoeste da cidade.[35] Começou a experimentar drogas, logo depois, enquanto fazia apresentações neo-burlescas.[32] O seu pai não entendia a razão do consumo de drogas e não conseguiu olhar para ela durante alguns meses.[32][44] O produtor musical Rob Fusari, que ajudou-a a compor umas de suas primeiras canções, comparou as suas habilidades vocais às de Freddie Mercury. Fusari ajudou-a a criar o apelido Gaga, a partir da canção "Radio Ga Ga" da banda Queen. Germanotta estava no processo de criar um nome artístico, quando recebeu uma mensagem de texto de Fusari em que lia-se "Lady Gaga".[46] Ele explicou:
Cquote1.png Todo dia, quando Stef vinha ao estúdio, ao invés de dizer "olá", eu começava a cantar "Radio Ga Ga". Esta era a sua canção de entrada. [Lady Gaga] foi na verdade um pequeno erro; eu digitei "Radio Ga Ga" em um texto e ele fez uma autocorreção, então, de alguma maneira "Radio" mudou para "Lady". Ela me respondeu: "É isto". Depois daquele dia, era Lady Gaga. Ela disse: "Nunca mais me chame de Stefani".[46] Cquote2.png

Gaga apresentando-se no The Bazaar, em Atlanta, Geórgia.
Subsequentemente, ela ficou conhecida como Lady Gaga.[44] O The New York Post, entretanto, noticiou que esta história é incorreta, e que o nome resultou-se de um encontro comercial.[38] Ao longo de 2007, Gaga colaborou com a artista Lady Starlight, que ajudou-a a criar a sua moda de palco.[47] O par começou a tocar em apresentações em pontos de encontro de dança, como o Mercury Lounge, The Bitter End e o Rockwood Music Hall, com um pouco de sua apresentação artística conhecida como "Lady Gaga and the Starlight Revue".[48][49] Publicada como "The Ultimate Pop Burlesque Rockshow", era uma pequena homenagem a vários artistas dos anos 70.[50][51] Em agosto de 2007, Gaga e Starlight foram convidadas para tocarem no festival Lollapalooza nos Estados Unidos.[52] A apresentação foi excepcionalmente aclamada e recebeu críticas positivas.[7][48] Tendo inicialmente focado em avant-garde, música dance e eletrônica, Gaga encontrou a sua imagem musical quando começou a incorporar melodias de música pop, e o glam rock de David Bowie e Queen nela.[53]
Fusari enviou a canção que ele produziu com Gaga ao seu amigo, o produtor e executivo musical Vincent Hebert.[54] Hebert foi rápido ao assiná-la na sua gravadora, a Streamline Records, um selo da Interscope Records, por volta do seu estabelecimento em 2007.[55] Ela creditou Herbert como o homem que descobriu-a, acrescentando: "Eu realmente acho que nós fizemos a história do pop, e continuaremos fazendo".[54] Tendo já servido como aprendiz de compositora em um estágio na Famous Music Publishing, que depois foi adquirida pela Sony/ATV Music Publishing, Gaga subsequentemente conseguiu um contrato musical com a Sony/ATV.[56] Como resultado, foi contratada para escrever canções à Britney Spears e os colegas de gravadora, nomeadamente: New Kids on the Block, Fergie, e The Pussycat Dolls.[56] Enquanto Gaga compunha na Interscope, o cantor-compositor Akon reconheceu as suas habilidades vocais quando ela cantou um vocal de referência para uma de suas faixas em estúdio.[57] Ele então, convenceu Jimmy Iovine, presidente e chefe executivo da Interscope-Geffen-A&M, a formar um acordo de união para tê-la também contratada na sua própria gravadora, a Kon Live Distribution[42] e mais tarde chamou-a de sua "artista de franchise".[58] Gaga continuou as suas colaborações com RedOne em estúdio por uma semana em seu álbum de estreia,[56] procriando os singles "Just Dance" e "Poker Face". Ela também uniu-se ao catálogo de artistas da Cherrytree Records, um selo da Interscope estabelecido pelo produtor e compositor Martin Kierszenbaum, depois de co-escrever quatro canções com ele, incluindo o single "Eh, Eh (Nothing Else I Can Say)".[56]

2008  — 2009: The Fame e The Fame Monster


Gaga cantando "Paparazzi", canção de abertura da The Fame Ball Tour.
Em 2008, Gaga mudou-se para Los Angeles, trabalhando perto de sua gravadora para finalizar o seu álbum de estreia, The Fame.[44] Ela combinou diferentes gêneros no álbum, desde a bateria dos Def Leppard até bateria de heavy metal em faixas urbanas".[42] The Fame recebeu análises positivas de críticos; de acordo com a agregação de crítica musical do Metacritic, ele armazenou uma pontuação média de 71 de 100.[59] O álbum atingiu a primeira posição na Áustria, Reino Unido, Canadá e Irlanda.[8][60] Mundialmente, The Fame vendeu por volta de doze milhões de cópias.[61] A sua primeira canção lançada como single, "Just Dance", ficou no topo das paradas na Austrália, Canadá, Países Baixos, Irlanda, Reino Unido e Estados Unidos, recebendo mais tarde uma indicação aos Grammy Awards na categoria de Melhor Gravação Dance.[10] O single seguinte, "Poker Face", foi um sucesso ainda maior, atingindo o número um na maioria de todos os mercados musicais no mundo, incluindo o Reino Unido e os Estados Unidos.[9] Ele ganhou um prêmio para Melhor Gravação Dance nos 52° Grammy Awards, além de indicações para Canção do Ano e Gravação do Ano. The Fame foi indicado para Álbum do Ano, tendo ganho a categoria de Melhor Álbum Eletrônico/Dance.[11] Embora a sua primeira turnê aconteceu como abertura para o grupo de colegas de música pop na Interscope, o reunido New Kids on the Block,[62] ela teve a sua própria e definitiva, a The Fame Ball Tour, que se iniciou em março de 2009.
A capa da edição anual Hot 100 da Rolling Stone, em maio de 2009, exibia uma Gaga semi-nua vestindo somente bolhas de plástico colocadas estrategicamente.[63][64] Nesta edição, ela disse que enquanto estava começando a sua carreira no cenário dançante de Nova Iorque, estava romanticamente envolvida com um baterista de heavy metal. Descreveu a relação dos dois e a separação, dizendo que: "Eu era a sua Sandy, ele o meu Danny [de Grease], e eu apenas terminei". Ele, mais tarde, tornou-se uma inspiração por trás de algumas canções em The Fame.[64] Ela foi indicada para um total de nove prêmios no MTV Video Music Awards de 2009, ganhando a categoria Artista Revelação, enquanto o seu single "Paparazzi" ganhou dois prêmios para Melhor Direção de Arte e Melhores Efeitos Especiais, respectivamente.[65] Em outubro, Gaga recebeu o prêmio Estrela Ascendente de 2009, da revista Billboard.[66] Ela compareceu ao National Dinner da Human Rights Campaign no mesmo mês, antes de discursar na Marcha Nacional pela Igualdade em Washington, D.C.[67][68]
Ela lançou The Fame Monster, um extended play de oito canções que retratavam o lado sombrio da fama, experimentado por ela no percurso de 2008-09, enquanto viajava pelo mundo e são expressas através de uma metáfora de monstros. A sua segunda turnê, a The Monster Ball Tour, foi anunciada em apoio a ele e começou em novembro de 2009.[14] A canção "Bad Romance" foi lançada como o primeiro single do EP e atingiu o topo de paradas de dezoito países, e o número dois nos Estados Unidos, Austrália e Nova Zelândia.[15][69] "Speechless" foi apresentada no evento Royal Variety Performance em 2009, onde Gaga conheceu e cantou para a Rainha Isabel II.[70]

Gaga apresentando-se na The Monster Ball Tour, em 2010.
Gaga foi escolhida como uma das 10 Mais Fascinantes Pessoas de 2009 por Barbara Walters durante o seu especial anual da ABC News. Quando entrevistada pela jornalista, a cantora desmentiu a alegação de que ela é intersexual como uma lenda urbana, respondendo a pergunta nesta edição ao dizer: "De primeira, era muito estranho e todo mundo meio que disse 'Isto é quase uma história!', mas na verdade, eu me interpreto em um jeito muito andrógino, e eu amo androginia".[71] Em janeiro de 2010, ela foi nomeada como a chefe criativa oficial de uma linha de produtos para a Polaroid Corporation, confirmando que criará produtos de moda, tecnologia e fotografia.[72] O segundo single, "Telephone", com a cantora de R&B Beyoncé Knowles, tornou-se o seu quarto número um no Reino Unido.[73] Em março, Rob Fusari processou a companhia de produção de Gaga, Mermaid Music LLC, reivindicando que ele foi autorizado a um direito de 20% de seus lucros. O advogado dela, Charles Ortner, descreveu a concordândia com Fusari como "contrária à lei" e recusou-se fazer comentários.[74] Em agosto, a Corte Suprema de Nova Iorque recusou a causa.[75] Em abril, foi noticiado que os seus videoclipes obtiveram cerca de um bilhão de visualizações virais, tornando-se uma dos poucos artistas a alcançar este marco.[76] No fim do mês, Gaga foi nomeada uma das 100 mais influentes pessoas do ano pela revista Time.[20] Em setembro, ela foi votada como a 44ª nas 50 Mais Influentes Figuras do Mundo de 2010, lista compilada pela revista New Statesman.[77] Em maio, em uma entrevista com o The Times, Gaga deu a entender que tem Lúpus eritematoso sistêmico, normalmente referida como simplesmente lúpus, que é uma doença de corte membranoso.[78] Em uma entrevista com Larry King, Gaga confirmou que não tem lúpus, mas os resultados foram incertos.[79] Em dezembro, The Fame Monster ganhou seis nomeações ao Grammy, entre eles incluíram um para Melhor Álbum Vocal Pop e Melhor Álbum do Ano.[80] Gaga com Elton John, está planejando lançar um dueto chamado "Hello, Hello" para a trilha sonora do próximo filme de animação da Disney, Gnomeo & Juliet. [81] Em setembro de 2010, Gaga assinou um contrato com a Coty, Inc. para criar uma fragrância.[82] Ele será chamada de Monster e o seu lançamento está programado para 2012.[82] Até dezembro, The Fame havia vendido 12 milhões de cópias, sendo que The Fame Monster havia vendido 6 milhões.[83]

2010  — presente: Born This Way

"Ele veio tão rápido. Eu estive trabalhando nele por meses, e sinto que está terminado agora. Alguns artistas levam anos. Eu não. Eu escrevo música todo dia."
Lady Gaga falando sobre a rapidez do álbum.[84]
Em março de 2010, em uma entrevista com a MTV do Reino Unido, Gaga confirmou que começou a trabalhar no seu novo álbum de estúdio e já terminou de escrever o seu tema central.[85] Três meses depois, em uma entrevista com a Rolling Stone, ela disse que o álbum estava completo, mas que não seria lançado até o ano de 2011. Ela anunciou o título durante o seu discurso de agradecimento por tenho ganho o Vídeo do Ano nos MTV Video Music Awards de 2010.[16]

Cyndi Lauper, além de uma grande inspiração para Gaga, ambas também são grandes amigas.[86][87]
Em abril de 2010, o vídeo de "Bad Romance" foi o o vídeo mais visto da história do Youtube, com pouco mais de 180 milhões de acessos no momento da condecoração; além de ser o primeiro vídeo a superar a marca de 200 milhões de visitas.[88] No fim de abril, Lady Gaga foi considerada como uma das artistas mais influentes do mundo pela revista Time, em sua lista anual de 100 celebridades.[89] Nesta edição, a cantora Cyndi Lauper escreveu uma nota sobre Lady Gaga.[90] Ela expressou:
Cquote1.svg Gaga apresenta suas idéias de forma sofisticada. Ela tem uma incrível sensação pop. As pessoas se esquecem de quão jovem ela é (...) tem apenas dois álbuns, mas inspira outros artistas a irem em frente com seu próprio trabalho. Quando vejo alguém como Gaga, me recorda a admiração (...) não é um ato de música pop, é a interpretação de um artista. Cquote2.svg
Em outubro de 2010, a cantora tornou-se a primeira artista a obter mais de um bilhão de visualizações de seus vídeos no Youtube.[91]
Em dezembro de 2010, Gaga foi eleita a artista do ano, o título vem pelas boas vendas dos álbuns The Fame e The Fame Monster, cujos correpondem aos 4º e 13º colocados na lista de álbuns do ano, respectivamente.[26] Ainda em dezembro, o museu de cera Madame Tussauds, inaugurou oito modelos de cera da cantora. foram inauguradas simultaneamente em Londres, Amesterdão, Berlim, Nova Iorque, Hollywood, Las Vegas, Xangai e Hong Kong. O projeto foi definido por seus organizadores como o mais ambicioso da história do museu, que existe desde 1835. Cada réplica é vestida com um visual diferente da cantora.[92]
No dia 1 de Janeiro de 2011, Gaga disse em seu perfil no Twitter, que o seu próximo disco, será lançado a 23 de Maio de 2011.[93] O álbum contará ainda com músicas em seis idiomas, incluindo a língua portuguesa.[94]
Em 13 de Fevereiro, ela arrecadou três prémios Grammys: o de Melhor Performance Vocal Feminina de Música Pop por "Bad Romance", Melhor Álbum Pop por The Fame Monster e Melhor Videoclipe de Curta Duração também por "Bad Romance".[95][96] Na cerimônia a cantora interpretou pela primeira vez "Born This Way", primeiro single do novo álbum.[97]
O single principal do álbum, "Born This Way", foi censurado na Malásia pelo governo. A canção foi considerada uma afronta aos costumes sociais e religiosos do país, que abriga a maior comunidade muçulmana do mundo, por conter trechos onde defende e apoia a homossexualidade. Foi permitida às rádios do país apenas a execução de partes da canção que não faziam apologia ao homossexualismo.[98]

Estilo musical e influências

A cantora tem sido influenciada por artistas de glam rock, como David Bowie e a banda Queen. Alguns artistas renomados da música pop como Madonna e Michael Jackson, também exerceram certa influência na artista.[99][17] A música "Radio Ga Ga", da banda Queen, inspirou seu nome artístico, "Lady Gaga". Sobre isso, ela comentou:
Cquote1.svg Eu adorava o Freddie Mercury e Queen. Eles tiveram um êxito chamado "Radio Ga Ga" e é por isso que eu amo o nome (...) Freddie é único, uma das maiores personalidades de toda a música pop. Cquote2.svg
Lady Gaga, revelando a origem de seu nome artístico.[100]

Lady Gaga usando um vestido bolha de plástico durante um show da turnê The Fame Ball Tour.
Em resposta às comparações entre ela e Madonna, Lady Gaga declarou: "Eu não quero parecer presunçosa, mas eu fiz o meu objetivo de revolucionar a música pop. A última revolução foi lançada por Madonna há 25 anos atrás. A atriz e cantora Grace Jones também foi citada como uma inspiração, juntamente com a cantora Debbie Harry.[101][102] A voz de Lady Gaga também têm atraído comparação frequente à Madonna e Gwen Stefani, enquanto a estrutura de sua música é dita como pop clássica oriunda das décadas de 1980 e 1990.[103] Ao analisar The Fame, o The Sunday Times afirmou que o álbum era "uma combinação de música, moda, arte e tecnologia, onde Lady Gaga incorpora Madonna e Gwen Stefani."[104] Do mesmo modo, Sarah Rodman, crítica do The Boston Globe, comentou que "Lady Gaga é uma inspiração óbvia de Madonna e Gwen Stefani."[105] O crítico musical Simon Reynolds, escreveu que "tudo sobre Gaga veio do electroclash, exceto a música, que não era particularmente da década de 1980."[106]
A moda foi identificada por Lady Gaga como uma grande influência.[104] Ela considera Donatella Versace como sua musa.[104] Gaga possui uma equipe própria de produção criativa chamada Haus of GaGa, que ela acompanha pessoalmente. A equipe é responsável por criar muitas de suas roupas, adereços e penteados.[107] Seu amor pela moda veio de sua mãe, que segundo ela, sempre foi "muito bem cuidada e bonita".[108] Ela foi eleita a celebridade mais bem vestida de 2010 pela revista Vogue, ficando à frente de personalidades como Michele Obama, a primeira dama dos Estados Unidos, e a atriz Sarah Jessica Parker.[109] O vestido feito de carne crua usado pela artista na edição de 2010 dos Video Music Awards, foi o figurino oriundo da Haus of Gaga que causou mais polêmica.[109]
A recepção crítica da música de Lady Gaga, o senso de moda e a personalidade, são por diversas vezes, misturadas. Os álbuns de estúdio da cantora tem recebido críticas positivas,[110] com os críticos mostrando o seu lugar de destaque na música pop, juntamente com a necessidade de novos movimentos de cultura popular e a atenção dada por Gaga a importantes questões sociais e da natureza, inserindo-as inerentemente à sua arte.[111][112] Seu papel como um reforço da auto-estima para os seus fãs também é reconhecido e elogiado, assim como seu papel em dar vida a indústria da moda através do figurino de suas canções.[113] Seus desempenhos são descritos como "muito divertidos e inovadores"; em particular, o desempenho de "sangue jorrando" na sua apresentação de "Paparazzi" nos MTV Video Music Awards de 2010.

Imagem pública

Contrário ao seu estilo exagerado subsequente, o The New York Post descreveu o seu visual inicial como "uma refugiada de Jersey Shore com um grande cabelo escuro, maquilhagem pesada para os olhos e roupas reveladoras e apertadas.[38] Gaga tem naturalmente cabelo castanho; ela descoloriu-o para louro porque era frequentemente confundida com Amy Winehouse.[30] Geralmente refere aos seus fãs como "little monsters" (em português: "pequenos monstros") e fez uma tatuagem com esta inscrição em homenagem.[114] Fez outras seis conhecidas tatuagens, dentre elas um símbolo da paz, que foi inspirado em John Lennon, que ela disse ser o seu herói, e uma inscrição ondulada em alemão no seu braço esquerdo que cita o poeta Rainer Maria Rilke, seu filósofo favorito, comentando que a sua "filosofia de solidão" falava com ela.[115] Pelo final de 2008, comparações foram feitas entre as roupas de Lady Gaga e a cantora Christina Aguilera, notando semelhanças em seus estilos, cabelo e maquilhagem. Aguilera, mais tarde, disse que estava completamente inconsciente [de Gaga] e não sabia se era um homem ou uma mulher".[32] Gaga lançou um comentário em que acolhia as comparações, dizendo que "ela é uma grande estrela e eu deveria mandar flores a ela, pois muita gente nos Estados Unidos não sabia quem eu era até aquela coisa toda acontecer. Isto realmente me colocou no mapa de alguma maneira".[116][117] As comparações continuaram em 2010 quando Aguilera lançou o videoclipe do single "Not Myself Tonight". Críticos notaram semelhanças entre a canção e o vídeo acompanhante com "Bad Romance" de Gaga.[118]

Gaga discursando durante a Marcha Nacional pela Igualdade em 11 de outubro de 2009, em apoio à comunidade gay.
Gaga atribui muito pelo seu sucesso inicial como uma artista popular aos seus fãs gays e é considerada um ícone gay ascendente.[119] No início da sua carreira, ela teve dificuldade ao conseguir transmissão em rádio e disse: "Para mim, o ponto culminante foi a comunidade gay. Eu tenho tantos fãs gays e eles são tão leais a mim que realmente me ergueram. Eles sempre me apoiarão e eu sempre os apoiarei."[120] Ela agradeceu a FlyLife, uma companhia de vendas LGBT baseada em Manhattan que trabalha com a gravadora Interscope, nos créditos de seu álbum de estreia dizendo: "Eu amo-os tanto. Eles foram a primeira batida cardíaca [sic] neste projeto, e o seu apoio e esplendor significam o mundo para mim. Eu sempre batalharei pela comunidade gay de mãos dadas com este grupo incrível."[121] Uma de suas primeiras apresentações televisivas foi em maio de 2008 nos NewNowNext Awards, uma premiação transmitida pela rede de televisão LGBT Logo, onde cantou "Just Dance".[122] Em junho do mesmo ano, apresentou a canção novamente na Parada de São Francisco.[123] Depois que The Fame foi lançado, ela revelou que a canção "Poker Face" é sobre a sua bissexualidade. Em uma entrevista com a Rolling Stone, falou sobre como os seus namorados reagiam a isto, dizendo: "No fato de que eu gosto de mulheres, eles ficam todos intimidados. Isto deixa-os desconfortáveis. Eles dizem algo como 'Eu não preciso de um sexo à três. Estou feliz com somente você'". Quando ela apareceu como convidada no The Ellen DeGeneres Show em maio de 2009, elogiou DeGeneres por ser uma inspiração para mulheres e a comunidade gay.[124] Ela proclamou durante a Marcha Nacional pela Igualdade no passeio nacional, em 11 de outubro de 2009, que este era o único evento mais importante em sua carreira. Ao sair, disse um exultante "Abençoado seja Deus e abençoados sejam os gays",[67] similar ao seu discurso nos MTV Video Music Awards de 2009 quando ganhou o prémio de Artista Revelação um mês antes.[125] Em setembro de 2010, falou em uma reunião em favor de repelir a política militar dos Estados Unidos, "Don't ask, don't tell", que proíbe lésbicas, gays e pessoas bissexuais de servirem no exercito estando fora do armário,[126] e lançou um vídeo estimulando os seus fãs a contactarem os seus senadores em apoio a impedir a política. Editores do The Advocate comentaram que ela tornou-se uma forte defensora para gays e lésbicas[127] que o futuro presidente Barack Obama prometeu ser durante a sua campanha.[128]
O sucesso representado por Lady Gaga levou a prestigiada Universidade da Carolina do Sul a idealizar um curso com o título de "Lady Gaga e a Sociologia da Fama". O programa tenta explicar a crescente popularidade global da artista. Além disto, o curso, organizado pelo professor Deflem Mathieu, pretende revelar algumas das dimensões sociológicas relevantes na fama que a cantora alcançou.[129]
Em 2010, Lady Gaga posou para a capa da revista Q, cobrindo os seios com apenas uma das mãos e fazendo topless. Por conta disso, a publicação mensal da revista foi retirada das bancas e livrarias dos Estados Unidos sendo considerada ofensiva.[6] Juntamente com Barack Obama e Britney Spears, Lady Gaga é a personalidade com o maior número de seguidores nas redes sociais.[6] Somente no website Twitter, a cantora possui mais de sete milhões de seguidores - o maior número dentre todos os usuários desta rede social. A cantora também foi alvo de noticiários ao vestir-se com um vestido feito de carne crua, durante a premiação dos MTV Video Music Awards. Na ocasião, após ser premiada, Lady Gaga explicou-se para a apresentadora do evento, Ellen DeGeneres.[6]
♥Siga&Comente♥Bjoos♥

Nenhum comentário:

Postar um comentário